sexta-feira, 5 de outubro de 2007

Terra Mãe



Não te esqueço… vivo-te na minha alma…

Nestes dias em que passeava nas tuas avenidas…

Com o Sol… e a Luz que Deus Te deu…

Canoas do Tejo… castanhas de Outono…





Choro-te com saudades… tantas saudades…

Nunca te deixei… apenas afastei-me…

Mas no coração te tenho… tão guardada…

Tão em mim… tão real… tão verdadeira…

Tanto encerras de mim… e em mim…

Tanto Viver… tanto Sentir…

Terra minha… minhas veias…

Meu sangue… meus passos…

Minha Vida…



Minha Lisboa tão amada…

Tão lembrada… tão desejada…

Tanto me deste… tanto me embalaste…

Amor nunca perdido… nunca esquecido…

Amor de sempre… vivido na carne…

Luzes… sons… cores… margens…

Lisboa…meu Fado… única… inesquecível…

Gente da minha terra… amada… eternamente…

Terra Mãe.




8 comentários:

Stefanie disse...

Minha querida titi :)

Mais uma vez me idêntifico com os teus textos ...

Também sinto essa saudade pela minha Terra Mãe, onde passei a minha infância ( apesar de ainda ser pequenina ;) , onde vivi as primeiras aventuras, onde deixei quem me criou... onde tanta coisa :)

Também a guardo no meu coração com grande saudade... também digo o mesmo que tu... não abalei, apenas me afastei :)

Simplesmente lindo este texto titi **

Beijinhos milhão da sobrinha

kakauzinha disse...

Sobrinhita mai linda,

Vivemos num mundo de saudades da nossa linda terra e sempre que voltamos é uma alegria, alfacinhas de gema que somos, ai ai, lagrimitas...

Beijos mil pa tu*****:)))))

Um Momento disse...

Hummm
Um Castelo...uma ponte... um jardim...
Beleza mesmo...
Ma beleza mesmo foi o que li e senti nas tuas palavras
Ai ai...
Toma... um beijo soprado do Norte ao sul, que te chegue com aragem do centro :)))))))))
Beijo em ti minha Cinderela cheinha de Saudades da sua Lisboa

Xuacksssssssssssss bem em Ti
(*)

kakauzinha disse...

Sabes que jardim é este, Mizinha?

O Campo Grande, pertinho da minha casa, onde eu ia brincar e ver os patinhos neste lago. Saudades, muitas, sempre.

Bêjus em Tu******:))))))

rosa dourada/ondina azul disse...

Belas fotos da tua e da minha cidade.
As saudades apertam, compreendo, quando se está longe, é mesmo assim.

Beijinho,

Excelsior disse...

...

Minha querida Amiga de Cacau Azul...

...

...Pudesse eu dar-te um pouco do "sentir" de Lisboa, um pouquinho que fosse...

...

Esse lago... onde este Domingo, senti necessidade tão grande de passar, a pé, a recordar a minha infância, com o meu Pai, em que era esse o ponto fulcral do meu percurso de passeios de fim de semana...

...Estive longe de Lisboa quase um ano, e senti tamanho rasgar, dentro de mim... que tenho precisado, aos poucos, de recuperar esses lugares todos... por vezes, numa estranha sensação de "despedida"... noutras vezes, como num resplandecente abraçar de um Amanhã Prometido...

...Estou-me a sentir privilegiado em comparação a ti... e não gosto...

...porque merecias mais que eu, voltar a sentir o Abraço de Lisboa, no seu pleno...

...Sorriso de carinho, embalado na Luz de uma certa Estrela de Lisboa...

Beijinho enorme.

kakauzinha disse...

Rosa Dourada,

Então também és alfacinha e como tal bem entendes as saudades de todos aqueles cantinhos lindos. Eu lá vou derramando umas lagrimitas.

Beijinhos*****:)))))

kakauzinha disse...

Excelsior, na verdade senti bem esse Abraço de Lisboa nas tuas palavras, senti-me bem mais azul no verde do lago onde também eu passei tantas tardes da minha infância.

Beijinho grande pa Tu*****:)))))