segunda-feira, 10 de dezembro de 2007

Aconteceu






Imaginei palácios de cristal…
Subi escadarias de sonhos…
Vesti-me de nacaradas pérolas…
De mãos dadas com a solidão…


Mergulhei nas gélidas ondas…
Fiz um manto de espumas areadas…
Voei no canto das gaivotas…
De mãos dadas com a solidão…


Andei por searas douradas…
Colhi simples flores do campo…
Perdi a alma nas brisas do sul…
De mãos dadas com a solidão…


Vagueei numa noite das estrelas…
Tacteando uma felicidade incerta…
Voltei ao ponto de partida…
De mãos dadas com a solidão…



4 comentários:

Triguinha disse...

Holla!

Passei por aqui num segundinho entre o estudo, por isso não tenho muito tempo.

Adorei o poema!

Muitos Beijinhos!
Triguinha

veni_vidi_scribi disse...

Nunca estarás só! :)

Beijos

kakauzinha disse...

Triguinha, beijinhos****

...................................

Linda menina mágica,

Assim espero porque há solidão... e solidão...

Beijinhos****

susana disse...

O tema solidão é algo que dá para falar durante horas...o que é, se é ou não boa, se faz falta, se em demasia provoca disturbios ou não.......e por aí fora. Tenho momentos em que preciso de estar só, para reflectir e dedicar-me aos temas escolares (por assim dizer), no entanto, adoro conviver, passear, namorar...só solidão NÃO! O poema está LINDOOOO! Beijinho de mim para ti recheado de carinho.